Brasil
AEC - Somos uma associação de empreendedores empretecos

Cadastro AEC

 

Marketing e Vendas

 

6 argumentos para convencer seu chefe a investir em Marketing

 

No ano economicamente instável, é natural que o budget diminua, mas os profissionais podem demonstrar e justificar em quais áreas a verba não pode faltar por serem estratégicas


Este ano não começou bem. Além da instabilidade política e econômica, que fazem clientes e consumidores reduzirem a propensão a gastar, houve ainda o fechamento dos resultados de 2014, com índices de aproveitamento abaixo do esperado em muitos setores. Logo agora, os CMOs e gestores de Marketing se deparam com o desafio de, em um momento de cortes, convencer o CEO e o CFO de que, mais do que nunca, o investimento no departamento é necessário e estratégico.

Embora deva brigar para conseguir o melhor budget possível para encarar 2015 com as armas necessárias, os executivos da área devem ter alguma flexibilidade. Dificilmente, o gestor conseguirá manter os investimentos inalterados em relação a anos anteriores. Isso faz parte do jogo e o profissional precisa compreender o cenário maior. As verbas antes destinadas a ativos intangíveis e de mais longo prazo, como branding, busca por engajamento e inovação, certamente serão reduzidas.

Já o budget diretamente relacionado com vendas tem potencial de ser mantido ou até aumentado. “Será importante avançar ou, dependendo do setor, ao menos não perder participação de mercado. É fundamental mostrar ao CEO que é importante priorizar os investimentos que mantêm a empresa viva. A interface da companhia com o mercado precisa ser muito bem trabalhada, especialmente em um ano complicado”, ressalta Ricardo Teixeira, Professor Coordenador do curso de Analista de Marketing da FGV, em entrevista ao Mundo do Marketing.

1 – A empresa vive de vendas, e é por meio do Marketing que vamos promovê-las.
O principal argumento para os executivos será o do resultado. Todo CMO que vem apresentando à mesa diretora os retornos sobre seus investimentos está com a argumentação na ponta da língua. Já aqueles que, mesmo com performance boa, não tem acompanhado o ROI de forma tão sistemática tendem a ter um discurso mais fraco.

Este foco em resultado precisa estar muito claro no plano de Marketing do ano. “Chegou a hora de diminuir o “blá blá blá” em prol do “show me the money”. O executivo deve brigar por aquelas verbas que mexem diretamente nas vendas da companhia. Mostrar como a queda de investimentos em determinadas áreas pode afetar as vendas é um argumento matador, porque mexe nos ponteiros de resultados da empresa”, resume Romeo Busarello, Professor do Insper e da ESPM, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Confira a reportagem na íntegra clicando aqui.

 

Voltar Home

 

 

Agenda de Eventos

Palavra do Presidente

João Carlos Semedo Mendes
Ações e objetivos

Diversas parcerias comerciais estão sendo firmadas. A ampliação de nossa interação com associações de empretecos em todo o país será uma constante.

 

Copyrights AEC - Todos os direitos reservados